Google+ Followers

sábado, 10 de agosto de 2013

Sonhos são caminhos!


Amo João Guimarães Rosa!
Comecei a ler por indicação de um sonho,tenho o hábito de prestar atenção e anotar os sonhos, sim sonhei com o livro e entendi que era uma pista importante na jornada do autoconhecimento.  Estou no inicio do livro Grande Sertão Veredas que é literalmente uma viagem. Algumas frases que chamaram minha atenção:

“Quem muito se evita, se convive.”

“E me inventei neste gosto, de especular ideia.”

“Viver é negócio muito perigoso.”

“Tudo é e não é.”

“Hem? Hem? O que mais penso, testo e explico: todo-o-mundo é louco. O senhor, eu, nós, as pessoas todas. Por isso é que se carece principalmente de religião: para se desendoidecer, desdoidar. Reza é que sara a loucura. No geral. Isso é que é a salvação-da-alma.

“Qualquer sombrinha me refresca.”

“Por enquanto, que eu penso, tudo quanto há, neste mundo, é porque se merece e carece.”

“Ah, vai vir um tempo em que não se usa mais matar gente.”

“Deus é traiçoeiro! Ah, uma beleza de traiçoeiro – dá gosto! A força dele, quando quer –moço! - me dá o medo pavor! Deus vem vindo: ninguém não vê. Ele faz é na lei do mansinho – assim é o milagre.”

“Bem, o senhor ouviu, o que ouviu sabe, o que sabe me entende.”

“E, alma, o que é? Alma tem de ser coisa interna supremada, muito mais do de dentro, e é só, do que um se pensa: ah, alma absoluta! Decisão de vender alma é afoitez vadia, fantasiado de momento, não tem a obediência legal.”

“Sertão. Sabe o senhor: sertão é onde o pensamento da gente se forma mais forte do que o poder do lugar. Viver é muito perigoso...”

“Já tenteou sofrido o ar que é saudade? Diz-se que tem saudade de ideia e saudade de coração...”

“Mas mais o bem-te-vi. Atrás e adiante de mim, por toda a parte, parecia que era um bem-te-vi só.”

“Moço: toda saudade é uma espécie de velhice.”

“Ah, naqueles tempos eu não sabia, hoje é que sei: que, para a gente se transformar em ruim ou em valentão, ah basta se olhar um minutinho no espelho – caprichando de fazer cara de valentia; ou cara de ruindade! Mas minha competência foi comparada a todos custos, caminhou com os pés da idade. E, digo ao senhor, aquilo mesmo que a gente receia de fazer quando Deus manda, depois quando o diabo pede se perfaz.”

“Exponho ao senhor que o sucedido sofrimento sobrefoi já inteirado no começo; daí só mais aumentava. E o que era para ser. O que é pra ser – são as palavras! Ah , porque. Por que?”


Viu?! É só o começo do livro e tantas preciosidades pelo caminho. Nesta Jornada os sonhos são diamantes brutos a serem lapidados...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Morreu de que?
- Se sufocou com as palavras que nunca disse...

Grata, pela visita!
Abraços,
Rita de Cássia